MAS

Início Nacional

Nacional

Eleições autárquicas em debate em Braga

Eleições autárquicas em debate em Braga

No passado dia 12 de Outubro, o Movimento Alternativa Socialista de Braga realizou um debate sobre as recentes eleições autárquicas.

Presentes estiveram cerca de 30 pessoas na sede do MAS de Braga, entre eles estudantes, desempregados, funcionários públicos, operadores de call centers, entre outros. Todos com a certeza de que temos de fazer algo para derrotar as políticas do governo e da troika, quer local, quer nacionalmente.

O Governo perde mas ninguém ganha, uma outra visão das autárquicas

O Governo perde mas ninguém ganha, uma outra visão das autárquicas

Infelizmente o país parou para as eleições autárquicas de 29 de Setembro. Dizemos infelizmente porque todos os partidos, sobretudo Bloco de Esquerda e PCP, desistiram da luta de rua momentaneamente para apostar nas eleições. O Governo foi derrotado nestas eleições, mas há um ano foi derrotado com mais força nas ruas, nos dias 15 e 29 de Setembro. Nessa altura recuaram com a TSU, agora avançam com mais austeridade.

Economia à beira do abismo. Demos um passo em frente?

Economia à beira do abismo. Demos um passo em frente?

No segundo trimestre de 2013, registou-se um crescimento do PIB de 1,1% face ao trimestre anterior. Falamos de um aumento de riqueza absoluta, entre estes dois trimestres, de cerca de 400 milhões de euros. O que contribuiu para este crescimento? (1) Um aumento do investimento por parte das empresas; (2) um ligeiro aumento do consumo privado, principalmente electrónica, electrodomésticos e outros bens duradouros; e (3) um aumento do saldo positivo da balança comercial, ou seja, o aumento das exportações foi superior ao aumento das importações. Pesadas as coisas, este crescimento é explicado em 70% pelo aumento da procura interna.

Fim às taxas no Parque Nacional Peneda-Gerês, pela liberdade de caminhar!

Fim às taxas no Parque Nacional Peneda-Gerês, pela liberdade de caminhar!

Ao tentar explicar a problemática das taxas do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) encontramos ligações que se perdem numa densa nebulosa de interesses que é difícil de compreender se não conseguirmos vermos todo o painel onde esta comédia trágica se desenrola.

Poderosos interesses incendeiam o país

Poderosos interesses incendeiam o país

Este verão, mais uma vez, o país arde com incêndios florestais que continuam a destruir vidas humanas, patrimónios (biológico e particular) e milhões de euros no seu combate. Só neste Agosto, em incêndios florestais, já morreram 5 bombeiros e centenas de pessoas ficaram feridas sendo esta a principal causa de morte dos bombeiros em Portugal (106 mortes desde 1980).

Corte nas pensões e cheque-ensino: golpe contra a democracia

Corte nas pensões e cheque-ensino: golpe contra a democracia

Entre as maiores conquistas do 25 de Abril estão o combate à pobreza e a extensão do ensino público a milhões de portugueses. A redução da pobreza baseou-se no alargamento dos benefícios da Segurança Social, com a atribuição de subsídios de desemprego a todos os trabalhadores e do subsídio de Natal aos pensionistas. Foi instituída, ainda, uma pensão social a todos com mais de 65 anos sem atividade remunerada. Quanto à educação, os investimentos feitos nessa área permitiram ao país aumentar rapidamente de 55% para 74% o número de pessoas que sabiam ler e escrever.

Urbano Tavares Rodrigues (1923-2013). Uma referência para a esquerda e cultura portuguesa

Urbano Tavares Rodrigues (1923-2013). Uma referência para a esquerda e cultura portuguesa

Foi com o maior pesar que soubemos hoje (dia 9 de Agosto) da morte de Urbano Tavares Rodrigues, aos 89 anos, de morte natural no Hospital dos Capuchos em Lisboa.

Urbano Tavares Rodrigues foi um professor, jornalista e académico cuja obra é património nacional e internacional, reconhecido por diversos prémios e homenagens, traduzida em diversas linguas. As várias gerações de alunos que o puderam ter como professor também não esquecerão a próximidade, o humanismo e o talento de Urbano Tavares Rodrigues.

Cavaco satisfez os mercados

Cavaco satisfez os mercados

O novo/velho Governo de Passos e Portas foi (re) empossado pelo emérito Presidente da República (PR), e os mercados ficaram satisfeitos, embora o Governo esteja tão frágil quanto antes. Eis a conclusão retirada de todo este processo, em que durante semanas Cavaco Silva colocou o país quase sem governo. Imediatamente após o anúncio do PR, no qual este afirmou que o Governo iria manter-se em funções sem a solução de "salvação nacional", embora remodelado, os juros da dívida começaram a descer.

O que quer Cavaco com a “Salvação Nacional”?

O que quer Cavaco com a “Salvação Nacional”?

Há vários dias que o país assiste, estupefacto, à falta de vergonha do Governo e do Presidente da República. Em manobras constantes, tentam manter-se no Governo para continuarem a implementar medidas de austeridade e a obedecer à Troika, mesmo estando completamente descredibilizados e desacreditados perante o povo.

Unir a esquerda, para que o fim do governo seja irrevogável

Unir a esquerda, para que o fim do governo seja irrevogável
Foto Chico Alves Photography

Os malabarismos governamentais, de Passos, Portas, Cavaco e companhia deixaram todo o país estupefacto.

Sem Gaspar e Portas, Passos vai a seguir. E a esquerda, festeja e une-se ou só festeja?

Sem Gaspar e Portas, Passos vai a seguir. E a esquerda, festeja e une-se ou só festeja?

Se olharmos para as últimas semanas vemos a queda do governo em câmara lenta. O que já se adivinhava desde a grande manifestação de 15 de Setembro de 2012, na verdade o protesto que feriu de morte o governo de Passos/Portas. No entanto, nas últimas semanas, a situação agravou-se.

O Brasil parou em Portugal!

O Brasil parou em Portugal!Realizaram-se hoje concentrações nas cidades de Porto, Faro, Lisboa e Coimbra em solidariedade à luta do povo brasileiro, contando estas duas últimas com significativa adesão, cerca de 800 e 1000 pessoas respetivamente.

Até onde pode (e deve) ir a luta dos professores?

Até onde pode (e deve) ir a luta dos professores?Após uma greve vitoriosa no dia 17, dia de exame nacional de Português, e às avaliações (que continua), graças à dedicação e à organização pela base dos professores, como deve prosseguir a luta?

O falso êxito da entrada de Portugal na UE

O falso êxito da entrada de Portugal na UEEntre 1986 e 1991, a economia portuguesa cresceu a uma taxa média anual de 5,4%, os salários reais aumentaram mais de 5% ao ano, o consumo privado subiu a um ritmo superior a 4% e o desemprego desceu de 10,4% para 4,8%. Estes indicadores pareciam sustentar o êxito da entrada na União Europeia (UE) em 1986 (então dita CEE) e do primeiro mandato do PSD/Cavaco Silva com maioria absoluta (1987-1991), sobretudo quando combinados com os avultados investimentos estrangeiros feitos no período e com as transferências dos fundos estruturais da UE.

Função Pública e reformados são os bodes expiatórios do governo

Função Pública e reformados são os bodes expiatórios do governoEntrevista a Vasco Santos, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Norte (STFPS – Norte).

mupi_travar_austeridade_x300.jpgmupi_prisao_e_confisco_x300.jpg

mupi_fim_privilegios_web150mupi_euro_afunda_web_150mupi_prisao_web150mupi_fim_privilegios_web150
Text size
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Contacta-nos

Email: mas@mas.org.pt

MAS nas redes sociais:

facebook_iconyoutube_icon

Boletim electrónico do MAS

Subscreve o boletim electrónico do MAS e com conta, peso e medida receberás informação das novidades da nossa página.