MAS

Início Nacional Trabalhadores Stock da Cunha impede trabalhadores de ocuparem o seu posto de trabalho! Governo PS, apoiado por BE e PCP, permite?

Stock da Cunha impede trabalhadores de ocuparem o seu posto de trabalho! Governo PS, apoiado por BE e PCP, permite?

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Stock da Cunha

A Administração do Novo Banco (“NB”) resolveu fazer aos trabalhadores, que não aceitaram a rescisão voluntária que lhes foi proposta, aquilo que nenhum Governo foi capaz de fazer a qualquer banqueiro: impedir a sua entrada num banco!

Após o processo de rescisões “voluntárias” executado pela Administração do NB que, sem qualquer oposição dos sindicatos, conduziu à saída de cerca de 500 trabalhadores do banco, houve cerca de 150 que não aceitaram a proposta que lhes foi feita.

Esta segunda-feira, dia 2 de Maio, a Administração do NB parece ter preparado uma “surpresa” para estes 150 trabalhadores: foram impedidos de continuar a trabalhar através da desactivação dos seus cartões de abertura de portas, assim como foi impedido o seu acesso ao sistema informático.

Esta manobra é ilegal e configura uma situação de assédio moral como forma de forçar os trabalhadores a aceitarem a rescisão de contrato que lhes foi proposta.

Recordemos que o NB foi o banco criado após o rebentamento do maior buraco financeiro português - o ex-BES. O NB foi capitalizado com recurso a capitais públicos em cerca de 4,9 mil milhões €.

Quem paga manda e o Governo PS não pode, por um lado, continuar a salvar bancos como o Banif e, por outro, a permitir que trabalhadores que não aceitem acordos voluntários de rescisão sejam impedidos de trabalhar.

BE e PCP têm aqui, mais uma vez, uma responsabilidade acrescida. A especulação, corrupção e roubo levada a cabo por banqueiros, que BE e PCP têm denunciado nas comissões parlamentares de inquérito parlamentar não é suficiente!

É urgente que BE e PCP pressionem o Governo PS a travar os despedimentos na banca. Não podem permitir que trabalhadores que não aceitaram voluntariamente os acordos de rescisão que lhes foram propostos, sejam impedidos de trabalhar, enquanto o banqueiro Stock da Cunha recebe 384 mil euros de vencimento ao ano.

Os banqueiros especuladores e corruptos têm de ser responsabilizados pelos seus actos. O confisco dos seus bens, espalhados por offshores, é a forma justa de resolver os buracos financeiros. O NB, assim como todos os bancos intervencionados devem permanecer sob a esfera do Estado e este deve controlar a sua actividade e canalizar o investimento para os sectores da nossa economia que se evidenciem mais importantes à criação de emprego e salvaguarda da nossa soberania.

BE e PCP devem opor-se ao impedimento feito aos trabalhadores do NB que não aceitaram a rescisão de contrato voluntária!

Fim dos despedimentos na banca! Confisco dos bens dos banqueiros corruptos!

Controlo público da banca como forma de criar emprego e defender a soberania!

 
Text size
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Contacta-nos

Email: mas@mas.org.pt

MAS nas redes sociais:

facebook_iconyoutube_icon

Boletim electrónico do MAS

Subscreve o boletim electrónico do MAS e com conta, peso e medida receberás informação das novidades da nossa página.